Reflexão de fim de ano

 

 

Nesta época do ano recebemos muitos ensejos de Feliz Natal e Próspero Ano Novo, o que é muito bom, pois se  a energia segue o pensamento, como é apregoado, uma grande onda de coisas boas deve se materializar. Mas nem sempre e nem todos estão neste clima.

 É fácil falar quando está tudo bem. Difícil é acreditar e seguir quando a esperança se oculta atrás das curvas que ainda não percorremos;  quando se olha e não percebe nada, a não ser o vazio e a dor que ficaram  das vivências frustradas, dos planos fracassados ou das perdas de entes queridos de forma trágica ou até dos bens materiais, duramente conquistados, indo literalmente água abaixo pelas enxurradas. 

Um ano termina, é apenas um ciclo dentro de outros ciclos. Há coisas que ficam, outras que continuam. Assim, como as folhas do calendário que destacamos a cada mês, há coisas que precisam ser descartadas da nossa vida. Mas janeiros continuarão a existir, independente do ano.

Assim são algumas relações. Independentes do tempo que passar, os vínculos continuarão a existir. Se geram saldos positivos (de satisfação) ou déficits (de realização ) isso  não entra no cômputo final. Elas continuarão a fazer parte de cada dias de nossas vidas.

Parar, olhar tudo de frente, fazer uma avaliação honesta, sem tentadores e desnecessários enfeites e sublimações, requer um ato de coragem e maturidade.  Fácil não é, mas sem dúvida catártico.

Admitir que a atual estrada na qual transita nossa vida não é aquela dos nossos sonhos  que a paisagem que vemos e nos parece tão feia e sem graça por vezes, é reconhecer que isso também faz parte da caminhada. 

A natureza, da qual somos parte, descarrega seus excessos através de temporais, alguns bastante destrutivos. Abre espaço para recomeços. Alguns muito difíceis, mas sempre necessários.   Logo, temporais internos também fazem parte.

É assim. Há momentos que parecem o fim. Mas o fim, em si mesmo, é o que possibilita algo novo. 

Um ótimo Natal, que em meio aos presentes, que é uma das formas das pessoas expressarem seu carinho por nós, possamos nos lembrar de nós mesmos, nos dando a oportunidade de acreditar e seguir sempre, independente do tempo (dentro ou fora), das curvas, das paisagens e das companhias. 

Que o AMOR permaneça sempre, apesar de tudo! 

UM ABENÇOADO 2012

Anúncios

2 comentários sobre “Reflexão de fim de ano

  1. Gostei do texto, a esperansa que se tem é de sempre ter um novo ano com idéias novas e realisacoes, quer-se ser mais ativo e criativo. Deixar tudo para traz que falhou machucou desiludiu. Tudo que se deseja, para uma outra pessoa tanto de bom como ruím retorna para gente como um éco. Isto inconcientemente se percebe. É por isto que a gente sente-se mais feliz e tranquilo desejando coisas boas e positivas para entes queridos e amigos. Principalmente para amigos que deixaram uma marca, um sinal no caminho da gente.

    Curtir

Opine, participe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s