Quando menos pode ser mais…

Tudo acontece sempre de novo e nunca é o mesmo. Ethel Williams disse isso, e é uma grande verdade.

Todos os dias acordamos e nos deparamos com eventos rotineiros que vivemos ontem, ou assim pensamos. Mas nunca são os mesmos. Parecem iguais, mas não são. Por menor ou imperceptível que  possa parecer, são diferentes.

O que em parte acontece, é  que por comodismo ou hábito, prestamos atenção sempre ás mesmas coisas e nos deixamos levar num automatismo ‘randomizante’, como um disco que toca sempre a mesma faixa.

Sair desse caminho, um sulco já formado no nosso comodismo, requer um esforço e uma intenção consciente de querer fazê-lo.

Como os apelos para captar nossa atenção estão cada vez mais intensos, além de mudar o foco temos que exercitar a capacidade da escolha seletiva. Aí, menos pode ser mais.

Para ter mais qualidade precisamos restringir a quantidade, e para isso é preciso ter discernimento do que é realmente importante para nós. Saber estabelecer prioridades que farão diferença para nossa vida, nossa saúde, o nosso bem-estar.

Atualmente, a nível de informação,  todos fazem um pouco de tudo. A qualidade ficou esmagada e perdida no meio dos excessos. Mais fácil fazer, mais difícil escolher. O processo de comunicação é instantâneo e global. Como tudo, tem os dois lados. É democrático, mas  a ordem de certas coisas não pode ser mexida drasticamente sem lhe tirar a essência e finalidade.

O dia que a colmeia tiver apenas abelhas rainhas, ou ficar sem nenhuma,  deixará de existir. A ordem das coisas terá deixado de existir.

Anúncios

2 comentários sobre “Quando menos pode ser mais…

  1. Os milhoes de anos no desenvolvmento da natureza seguem uma ordem contínuamente. Só o ser humano que raciocina quebra esta ordem, por ser esganado. Quando tem um pouco ,quer mais. Explora a natureza sem penssar na destruição que causa. Importância para ele tem o dinheiro, a riqueza, a fama, o poder. Diariamente desaparecem especies de insetos, aves e animais. O que será quando todos desapareceram? Nosso pobre mundo. Nossa pobreza de espírito.
    (Afastei-me muito de teu tema, é no que dá, quando se poem todo peso em apenas duas frases.) Tudo depende do ponto de vista. Em todo caso fui incentivado em penssar.

    Curtir

Opine, participe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s