Imagens falam mais que palavras. Dito antigo e tão verdadeiro. A era digital nos propicia usufruir na prática dessa máxima. Nunca foi tão fácil fazer imagens e cada vez com melhor resolução.

Assim aos poucos vou editando algumas das muitas fotos que já fiz em tantas viagens. É a melhor forma de não perder – de vista – as maravilhas vistas. (vale o trocadilho)

O castelo mais romântico da Escócia

Nosso motorista John, com seu Kilt.

Se fosse por aqui, um homem usando saia, dirigindo do lado direito poderia ser estranho. Não em terras escocesas.

Visitar a Escócia já fazia parta a algum tempo dos meus planos. De repente, lá fui eu. Já estava no Reino Unido mesmo, por que não esticar um pouco mais?  A ida de ônibus, 10hs, uau, um pouco cansativo. Mas eu queria conhecer o trajeto. A volta de trem, 4:30h, melhor. Claro que o ônibus é a metade do preço do trem.

Mas é um país, para quem gosta de natureza, lindo. Muitos campos, lavouras e ovelhas – muitas ovelhas – salpicando o verde dos pastos, de branco.

 

 

A imponência das montanhas nas High Lands (terras altas) é algo para nos fazer sentir bem pequenos. São lindas. Muitos lagos também.

Eilean  Donan – que significa ilha Donan, no interior da Escócia, é considerado o castelo mais romântico do país. Procurado para eventos sociais como casamentos e festas é considerado um dos mais fotografados do mundo.  Restaurado no século XX, entre 1912 – 1930 pelo coronel John McRae, (ele data do sec XII) que o resgatou das ruínas e o abriu ao público. Ele se situa no encontro de três lagos ou Lochs, como os escoceses os chamam, e são muitos, nas High Lands, entre as enormes montanhas.

Anos atrás vi esse castelo no jornal O Estado de São Paulo, na Folha de Turismo, quando por lá morava. Achei-o lindíssimo e o pintei a pastel, cujo quadro até hoje está na mina sala se TV. Lembro que na época pensei que algum dia o visitaria. Mas nem lembrava mais do fato. Ao chegar na Escócia e me decidir por um tour nas High Lands, eis que me deparo com ele. Não tive dúvidas, esse seria o meu destino pelo interior daquele montanhoso país, cheio de ovelhas, que incluiu também o Loch Ness, que se estende por 37 quilômetros. Nessie, como chamam o suposto monstro que habita as profundezas do Lago Ness em suas águas escuras, em decorrência de material em decomposição, não apareceu. Mas nem por isso milhares de turistas deixam de visitar o local todos os anos.

Foi muito gratificante visitar  o Eilean Donan, realizar esse desejo, esse sonho de tantos anos. Já mencionei em outras ocasiões que adoro esses castelos medievais impregnados de histórias e memórias.

E ainda tem gente que duvida que tudo começa no pensamento e que sonhos podem se tornar realidade.

Amei conhecer esse país antigo e misterioso regado a malte engarrafado sob o conhecido nome de Scotch ou Whisky, tão apreciado mundo afora.