Com mais tempo para organizar as imagens feitas, montei esse vídeo no YouTube com algumas tomadas do Volei de Praia dos Jogos Olímpicos de Londres, feitos “meio furtivamente’, com meu smartphone, já que não era permitido (oficialmente).

Os “oléééé” que animavam a torcida vão ecoar por muito tempo nas lembranças desses momentos inesquecíveis dos Jogos.

Esse crachá me permitiu ter acesso aos bastidores do maior acontecimento esportivo do ano, London Olympic Games 2012, na Horse Guards Parade, no coraçao de Londres.
O mascote Wenlock caracterizado de Parlamento ao lado do London Eye e rio Tâmisa.
Amanhã a Cerimônia de Encerramento das London Olympic Games 2012. Passou rápido, mas foi intenso. Londres é intensa. Aqui tem de tudo e acontece de tudo.
Teve muitos ‘agouros, como sempre tem, sobre o desenrolar das Olimpíadas, não vi nada. A parte dos Jogos que eu vivenciei foi muito bem. Transporte normal, segurança normal, organização, tudo. Eles não mediram esforços para receber esses milhões de pessoas a mais nesta cidade já tão visita e apreciada.
Para mim, só a arquitetura que pode se ver em toda cidade em prédios públicos, igrejas e prédios residenciais, além dos enormes e lindos parques, já vale a visita a Londres.
Kensington Park
É uma cidade agitada, mas saiu das ruas principais, a gente se encontra em ruas tranquilas, silenciosas. Entrou num dos seus muitos parques, pode sentar na grama ou em cadeiras preguiçosas alugadas a 1 libra e 50 por hora, em meio a pombas, pássaros, patos, cisnes, etc. onde existem lagos. Essa cadeiras estão espalhadas por todos os parques e praças.
Todas as criaturas convivem pacíficas nestes parques. As pombas comem pela grama ao lado das pessoas, as patas sentam na grama, depois caminham tranquilamente para a água, os esquilos vem comer na mão, os pássaros se acumulam onde tem migalhas, passam voando de fininho pela gente… As pessoas deitam na grama, sentam, comem, dormem, tomam sol, fazem piquenique, tudo na santa paz. Eu me pergunto: por que não podemos ter isso no nosso país? Por que temos que ter medo ao cruzar um parque? Que dirá sentar despreocupada?
Por que chegamos a esse ponto e não tomamos nenhuma atitude?
Pátio interno do Palácio
Ao visitar o Palácio de Buckingham entendi um pouco o sentimento de orgulho e certa superioridade que os ingleses tem do seu país.
Só um daqueles lustres, dos dezenas que tem, nos ‘States Rooms’,
acredito que dê para comprar um apartamento ou mais. (pena que não se pode fotografar, por razões óbvias).
O lado de fora do pátio do Palácio

Um dos muitos Pubs pelas esquinas da ruas de Londres

Essa criatura linda e fofa mora no Guest House onde estou.
Londres é isso e muito, muito mais…Depende no que focamos nossa atenção.

Uma experiência única

      Parque St. James e  ao fundo o Horse Guards Parade

Fazer parte do maior evento esportivo do Planeta, Os Jogos Olímpicos de Londres 2012, onde estarão reunidos os melhores atletas dos quatro cantos do mundo, será, com certeza, uma experiência única.

Sinto-me privilegiada em poder participar como um dos 70 mil voluntários, e mais ainda, em terras inglesas. É um desafio imenso e excitante ser flash quota repórter numa das dezenas de Venues que serão palco do desempenho dos melhores atletas de cada modalidade.

Imagina que aura de energia cobrirá a cidade nestes dias? Cada atleta, cada treinador, cada jornalista, e todos os milhares de envolvidos para que os Jogos aconteçam, focando no seu melhor?

Será muito brilho, como ouro das medalhas (lindas) que esperam por seus futuros donos.

Muito para ver…

Londres vista a partir do Observatório Real de Greenwich. Em primeiro plano a Venue em construção onde serão realizadas as provas olímpicas de equitação, atrás da Queen’s House.

Nesta cidade multi-cultural sempre tem o que fazer, ver e onde ir. Destruída por fogo três vezes, atingida por pestes, doenças, guerras com outros povos e conflitos locais, ela sempre se reinventa. Saiu do jugo romano e caiu no dos povos wickings, dos germanos e foi seguindo, até que por volta de 880 o rei Alfredo a libertou.

Londres é isso e um pouco mais. Maior centro financeiro da Europa e um dos três do mundo,   cidade onde mais de 300 idiomas são falados, tem o aeroporto (Heathrow) mais movimentado do Planeta e a maior rede ferroviária subterrânea. Nunca falta opção para nada. Andando e observando esse borbulhar humano, imagino o desafio que o prefeito Boris Johnson ( jornalista) deve enfrentar para manter a ordem desse reino.

Minha experiência nos London Prepares Series, como flash quota reporter no Test Event do Arco Paralímpico, foi sui generis.  Encarar o desafio de entrevistar atletas de diversas partes do mundo no mixed zone ( local onde fica a imprensa e  os atletas passam, logo após competirem) foi, para uma jornalista formada a pouco, portanto não tinha esta experiência, realmente algo único.   Valeu cada esforço dispendido, em todos os sentidos, incluindo o financeiro. E isso foi só uma amostra do que me espera nas Olimpíadas em julho/agosto no Beach Volleyball, no Horse Guards Parade, um dos esportes que mais agradam o público.

Sair da zona de conforto e enfrentar desafios faz bem a alma e auxilia a nos manter alertas.  Quando eu tinha meus vinte e poucos anos isso era “moleza”, aí essas oportunidades praticamente não existiam. Tudo era difícil de acontecer. Hoje os desafios são de outra ordem, mas as oportunidades existem aos milhares. Basta  ‘meter a cara ” e seguir passo a passo o processo.  Neste caso, fazem dois anos, desde a inscrição até a seleção e o evento propriamente dito. Estar lá é realmente, para mim, um acontecimento.

I  London

O maior evento esportivo do Planeta está chegando, na multidiversa capital inglesa, Londres. Os Jogos Olímpicos 2012.

Tudo está praticamente pronto. Mais uma vez a pontualidade britânica se faz presente. Até meados de maio todos os locais de competições estarão testados com eventos esportivos.  Estarei participando de um deles como flash quota reporter, entre os dias 3 e 6 de maio, no Quartel de Artilharia Real (Royal Artillery Barracks), na modalidade Arco Paralímpico – Paralympic Archery. Em julho durante os Jogos estarei no Volei de Praia – Beach Volleyball.

Para mim é emocionante e desafiante participar de algo dessa magnitude num outro país. Fico feliz de ter sido escolhida entre tantos para contribuir e com toda certeza, aprender e conhecer muito e muitos.  Pessoas de mais de 200 países estarão se cruzando por lá, entre atletas, representantes dos meios de comunicação e turistas.

Viva as Olimpíadas! Viva Londres!