IMG_0251Fazia algum tempo que eu pretendia visitar Viena.Finalmente aconteceu.
É uma cidade tranquila, que respira e transpira arte e cultura a começar pela arquitetura que domina suas construções.  O antigo Palácio -Hofburg – da família imperial dos Habsburgs, é um complexo que ocupa inúmeros quarteirões no centro da cidade. Tudo é majestoso.  O Parlamento, a Prefeitura, os museus, e são muitos, as igrejas e a maioria dos prédios públicos.
Tem poucos edifícios mais altos, o que a torna uma cidade agradável de circular.
O sistema de transporte público é excelente, com uma integração muito eficiente entre ônibus, metrô e bonde.
Como diariamente circulam milhares de turistas dos quatro cantos do mundo, oferece uma vasta atividade cultural, alem de renomados museus, consertos, operetas, óperas, shows, apresentações,etc.
Com uma gastronomia diversificada, o Wiener Schnitzel (bife de porco a milaneza) é o prato mais popular, e a sobremesa, não podia deixar de ser o Apfel Strudel (torta de maçã). O café, que nós, por influência portenha, nominamos de cortado, lá é melange. Bom igual.
Tive oportunidade de assistir a uma ópera na tradicional Staatsoper, A Flauta Mágica, de Mozart, claro, a estrela maior dos austríacos.

IMG_0161

Visitar o Castelo ou Palácio de Schönbrunn é imprescindível. Alem da visita interna, aos apartamentos reais, tem o enorme parque e jardins, a Gloriette, bosques, fontes, zoológico e muito mais. Um dia é pouco.

Ir a uma Heuriger também é uma boa pedida. É um tipo de restaurante-cave, que produz e serve o vinho do ano (vinhos jovens). A que fomos, Wolff,  teve um show, com música de operetas e dança enquanto se janta. Muito agradável. Funciona desde 1609, em Neustiff, na periferia de Viena.

IMG_0189

Viena é Viena. Com seu charme, seu encanto, suas carruagens, os cavalos Lippzaner, o rio Danúbio, sua cultura, Mozart, e outros compositores que por lá viveram, como Beethoven, sua fantástica arquitetura, entre tantas outras coisas…Adorei Viena.

Pode-se avistá-lo de todos os lados, pois ele se situa no alto de um morro rochoso no centro da cidade, no final da Royal Mile. Embora houvesse ocupação humana no local desde o século IX, a estrutura do atual castelo remonta ao século XVI. É uma antiga fortaleza que abriga, entre outras muitas coisas, as jóias da Coroa Escocesa: a coroa (1540), a espada e o cetro, além da Pedra do Destino que era usada na posse dos monarcas escoceses. Faz parte da arquitetura do castelo a Capela de Santa Margarida, em estilo normando. É a edificação mais antiga de Edinburgh (Sec.XII).

O castelo é  uma mini-cidade, com diversas edificações entre seus muros, onde pode-se almoçar, tomar um café ou chá com scones, comprar os famosos maltes escoceses, conhecidos por Whisky, em muitas versões, visitar o museu e comprar na loja, além de jóias e réplicas,  muitas lembranças e artefatos típicos do país.

Edinburgh Castle recebe mais de 1 milhão de visitantes todos os anos, sendo o lugar mais visitado da cidade.

Casamento em Cortona



      Cortona, de origem etrusca, como  uma das mais antigas cidades toscanas, costuma ser palco de diversos espetáculos.

      Na passagem por lá, tivemos a sorte de assistir a um casamento real do século XIV,  de Francesco Casali, senhor de Cortona no ano de 1397, com a nobre Antonia Salimbeni Giostra dell’Archidadoencenado sempre no primeiro domingo de junho, por um grupo de mais de 300 pessoas da comunidade local, na Piazza Signorelli.

      Não poderiam faltar as famosas evoluções com bandeiras, Flagthrowers, de Cortona e comunidades dos arredores. 

     As imagens foram conseguidas graças à amiga Teca, pois eu passei a tarde filmando a cidade, sem saber que haveria esse espetáculo a noite, e quando começou, minha filmadora estava sem bateria. Imaginem minha frustração.  Por sorte deu para registrar, mas  tive que converter de um formato de vídeo para outro, compatível com meu editor.

     Foi uma vivência muito interessante, nesta noite quente de junho, assistir  a uma festa de casamento medieval, no local onde ela de fato aconteceu, uma volta ao passado de uma época, em  que nosso país ainda jazia no anonimato, à espera de ser descoberto.

Ciao bela Itália…!

Visitar a Itália foi entre tantas, minha viagem dos sonhos. Tendo passado por diversos países ao longo dos anos,  a Itália estava me chamando a  algum tempo.  E devo dizer que adorei!  Que Terra maravilhosa, linda, bucólica, cheia de arte e história…pelo menos a parte que conheci.

Quero e preciso retornar algum dia!   É difícil explicar o que evoca na gente, parecem reminiscências de outras vidas…quem sabe?

Veneza é um caso de amor a primeira vista! Nada do que vi até hoje se iguala ao seu encanto. É uma beleza su-real. Navegar por seus canais, entre a arquitetura secular nos deixa meio que flutuando entre mundos: o da água, da terra,  do céu, e talvez outros que há muito tempo existiram por lá.   A primeira noite que ali andei , além de ficar tonta, de quase cair, caí num choro convulsivo que até hoje não entendi. Nunca senti nada igual…em lugar nenhum! 

Se você ainda não foi e puder, vá!  É imperdível!   O mundo meio que se perde por lá. Tem muita gente, mas sempre cabe mais um.   No nosso caso, o bom foi fazer os passeios com um veneziano nativo, que consegue comprar os ingressos a preços para os locais, pois o de turistas sempre é especial para mais. 

Claro que a gente não teve acesso ao glamour da Angelina Jolie, em O Turista, mas que importa? Aquilo é para as ‘telinhas’. A realidade é bem mais divertida!

Estarei postando alguns vídeos ( de turista) feitos no balanço das andanças, portanto a qualidade das imagens oscila junto com os passos de quem quer ver o máximo e não pode se dar ao luxo de usar tripé.   Claro que ver as imagens, depois que se esteve lá, é uma coisa, e se não esteve, é outra!  A emoção sentida só se obtém no local, e rever é reviver, mas acredito que vale de qualquer forma.

Grazie Dio, pela oportunidade!