Muito para ver…

Londres vista a partir do Observatório Real de Greenwich. Em primeiro plano a Venue em construção onde serão realizadas as provas olímpicas de equitação, atrás da Queen’s House.

Nesta cidade multi-cultural sempre tem o que fazer, ver e onde ir. Destruída por fogo três vezes, atingida por pestes, doenças, guerras com outros povos e conflitos locais, ela sempre se reinventa. Saiu do jugo romano e caiu no dos povos wickings, dos germanos e foi seguindo, até que por volta de 880 o rei Alfredo a libertou.

Londres é isso e um pouco mais. Maior centro financeiro da Europa e um dos três do mundo,   cidade onde mais de 300 idiomas são falados, tem o aeroporto (Heathrow) mais movimentado do Planeta e a maior rede ferroviária subterrânea. Nunca falta opção para nada. Andando e observando esse borbulhar humano, imagino o desafio que o prefeito Boris Johnson ( jornalista) deve enfrentar para manter a ordem desse reino.

Minha experiência nos London Prepares Series, como flash quota reporter no Test Event do Arco Paralímpico, foi sui generis.  Encarar o desafio de entrevistar atletas de diversas partes do mundo no mixed zone ( local onde fica a imprensa e  os atletas passam, logo após competirem) foi, para uma jornalista formada a pouco, portanto não tinha esta experiência, realmente algo único.   Valeu cada esforço dispendido, em todos os sentidos, incluindo o financeiro. E isso foi só uma amostra do que me espera nas Olimpíadas em julho/agosto no Beach Volleyball, no Horse Guards Parade, um dos esportes que mais agradam o público.

Sair da zona de conforto e enfrentar desafios faz bem a alma e auxilia a nos manter alertas.  Quando eu tinha meus vinte e poucos anos isso era “moleza”, aí essas oportunidades praticamente não existiam. Tudo era difícil de acontecer. Hoje os desafios são de outra ordem, mas as oportunidades existem aos milhares. Basta  ‘meter a cara ” e seguir passo a passo o processo.  Neste caso, fazem dois anos, desde a inscrição até a seleção e o evento propriamente dito. Estar lá é realmente, para mim, um acontecimento.

I  London

Olimpíadas de 2012 –

Abaixo um dos e-mails muito esperados. No processo a um ano, desde a inscrição que abriu em agosto e finalizou em outubro 2010.  Em torno de 250 mil inscritos para 70 mil vagas, para voluntariar nos Jogos Olímpicos de Londres.  Em agosto desse ano, passando na primeira triagem, fiz a entrevista. Agora a etapa mais importante: chamada para compor o time da “Press Operations“, em meio a jornalistas de todo o Planeta. Que desafio! Que oportunidade!

Sabe-se que todo um processo envolve essa escolha, desde a facilidade de possuir um passaporte europeu (não necessitando de visto ), conhecimento de inglês e outros idiomas, uma checagem de antecedentes, além de  outras características para compor o perfil para cada local (venue) onde se irá atuar na capital inglesa. 

Fiquei muito feliz ao receber a oferta hoje, e, num dos  locais que elegi durante a inscrição.  

Dear Ethel Congratulations!

Following your interview to be a Lonon 2012 Games Maker, we are delighted to inform you that we would like to offer you a role in the Press Operations team at the Olympic Games! We received almost 250,000 Games Maker applications, many of which were of an incredibly high standard. Selecting our volunteers is a very tough job, but we were really impressed with your interview – we know you’ve got the passion, enthusiasm and commitment needed to make the Games happen. We hope that you are proud to be chosen to take part in the greatest show on earth. How to find out your role and venue, and accept your offer:- Log in to the Games Maker zone using your email address and password.

That’s it!  Amazing.